Pokémon Go , a coisa mais falada do momento… e, principalmente, por más razões. Tem havido atitudes extremas de determinadas pessoas en...


Pokémon Go, a coisa mais falada do momento… e, principalmente, por más razões. Tem havido atitudes extremas de determinadas pessoas enquanto jogam Pokémon Go, resumindo-se tudo ao facto de se esquecerem completamente do meio que as envolve. Já houve tentativas de acesso a áreas proibidas, a propriedades privadas, atropelamentos, acidentes e até mesmo mortes.

Mas será correto culpar o jogo? Não! E é nisso que muita gente falha. O jogo não tempo culpa… quem joga é que tem de se responsabilizar pelas suas atitudes, tem de tomar conta de si próprio(a) estando atento(a) ao que o(a) rodeia. O jogo até pode dizer para caminhar para determinado sítio para apanhar um Pokémon, mas não obriga ninguém a fazê-lo!

A ideia do jogo é espetacular, e saudável. As pessoas saem de casa, convivem com outros jogadores, exercitam… enquanto se divertem. Todas estas vantagens estão a ser completamente abafadas por casos extremos, o que não considero justo.

E vocês? O que acham desta polémica toda sobre o Pokémon Go?

Praia ou Piscina?


Praia ou Piscina?

Há uns dias dei por terminado um dos melhores capítulos da minha vida. Disse “adeus” a uma das melhores pessoas que já conheci. Disse “...


Há uns dias dei por terminado um dos melhores capítulos da minha vida. Disse “adeus” a uma das melhores pessoas que já conheci. Disse “adeus” a uma das poucas pessoas que conseguiu fazer-me sentir a rapariga mais feliz do universo. Mas tudo tem um fim… seja ele bom ou mau.
Escrevi este capítulo da melhor forma que consegui, sem deixar uma única coisa por dizer. Vivi a história de uma forma que nunca pensei que fosse possível, de uma forma intensa e de cortar a respiração. Por um lado, estou contente que tenha acabado; por outro, tenho pena que assim tenha sido… Mas acontece sempre com um livro que adoramos, certo? Este foi o capítulo final, e a história acabou num plot twist.