Há uns dias conheci a triste realidade das Associações que acolhem animais das ruas, quando decidi visitar uma de onde adotei um cãozinh...


Há uns dias conheci a triste realidade das Associações que acolhem animais das ruas, quando decidi visitar uma de onde adotei um cãozinho.

É realmente triste ver o esforço que os voluntários fazem para manter aquilo limpo, para cuidar dos patudos, para lhes dedicar o seu tempo - mesmo que por vezes seja escasso -, para lhes proporcionar a melhor vida possível. Mas não é suficiente. Porque não é só um, dois, três ou quatro patudos. São 250. E não há tantos voluntários para tantos animais. A ajuda pode ser muita, mas nunca o suficiente.

Muitos animais para adoção… e todos eles estão vacinados, desparasitados e castrados/esterilizados. Só lhes falta uma coisa: um lar, uma família que os acolha no quentinho. E era isso mesmo que eu queria fazer. Levá-los todos comigo para casa, mas não posso… Por isso, decidi apadrinhar uns quantos. Decidi também tornar-me voluntária, e passar a fazer parte do grupo de pessoas que tentam o seu melhor para que os bichinhos estejam felizes, das mais variadas formas. Mais um voluntário, mais um(a) cão/cadela que sai da boxe para ir dar um passeio à beira-mar. E só isso já faz a diferença toda!


Skiba, welcome to the family. Love Clover and Rust as much as they love you!